ALIANZA DE MEDIOS

Martes, 04 de noviembre de 2014 | 4:27 pm

Em 10 anos, preço do megabit caiu de R$ 200 para R$ 1,30, diz GVT

O presidente da GVT, Amos Genish, revelou que a empresa aposta em infraestrutura e que, até o próximo ano, deve oferecer pacotes de 1 Gbps para atender o desejo dos clientes.

Compartir
EmailFacebookLinkedInTwitterGoogle+
(Sao Paulo, Brasil)
Presidente da GVT, Amos Genish

Presidente da GVT, Amos Genish

Na contramão do discurso habitual das operadoras – que costumam reclamar que a demanda por vídeo pressiona demais as redes – o presidente da GVT, Amos Genish, revelou que a empresa aposta em infraestrutura e que, até o próximo ano, deve oferecer pacotes de 1 Gbps para atender o desejo dos clientes.

A ideia, disse Genish, é endereçar o “aumento do uso de banda larga para o consumo de vídeos, que já representam 50% do tráfego IP na GVT”. “Em 2010 já tínhamos pacotes de 50 Mbps, mas isso não será suficiente. Até 2015, teremos ofertas de 1 Gbps”, afirmou, explicando a escolha por uma rede totalmente baseada na tecnologia GPON (Gigabit Passive Optical Network).

Embora reconheça que essa tecnologia é ainda um pouco (cerca de 16%) mais cara que a VDSL 2 – que otimiza o transporte de dados nos fios de cobre – ele considera que a performance compensa. Não por menos, Genish destacou no Futurecom 2014 que avanços como esse garantiram a queda constante no preço do megabit para o consumidor final.

“Entre 2004 e 2014, o preço do megabit caiu de R$ 200 para R$ 1,3”, disse o presidente da GVT, com base nos pacotes mais atraentes oferecidos pela operadora. A queda ajuda a entender o crescimento no perfil “premium” perseguido pela empresa: 68% dos assinantes têm velocidades de 15 Mbps ou mais e 25% das novas vendas são de, pelo menos, 25 Mbps.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

multimedia

  • 4G Argentina Pcias
  • 4G Argentina
  • LG G6
  • MWC17: Telefónica apuesta a la inteligencia cognitiva como nuevo modelo de negocio
  • moto g5
  • Huawei P10
  • Vuelve BlackBerry con KEYone